BLOG

Buscar

Como os aplicativos de mensagem podem auxiliar profissionais de saúde?

Atualizado: 29 de Jan de 2019


Com as novas tecnologias de comunicação, profissionais de saúde tem à disposição

inúmeras possibilidades para otimizar e acelerar processos, economizar tempo, ganhar

em qualidade no atendimento, humanizar os serviços e, assim, aumentar a satisfação

do cliente.


E os aplicativos de mensagens instantâneas (Whatsapp, Messenger, entre outros)

funcionam como facilitadoras do processo de conquista e fidelização do cliente, e até

mesmo para minimizar impactos negativos e conter crises.

Mensagens


Quer um exemplo corriqueiro? Já parou para pensar quantas vezes você usa o telefone

(fixo ou celular) para fazer uma ligação no seu dia-a-dia? Aposto que muito menos do

que usava há 5 ou 10 anos.


E quantas vezes ao dia você utiliza um aplicativo de mensagens instantâneas para falar

com pessoas, resolver problemas ou agendar compromissos? E por que não levar essa

mesma facilidade ao seu cliente?


Os agendamentos, confirmações e cancelamentos de consultas e exames são cada vez

mais feitos de forma digital, seja por Apps de mensagens ou também via sistema de

gestão de agendamentos, nos sites das próprias empresas de saúde. É preciso, para

tanto, adequar algumas rotinas, organizar novos processos e capacitar sua equipe.


Parece meio óbvio, mas alguns profissionais ou empresas de saúde ainda resistem a

essas tecnologias e patinam no velho e cansativo telefone ocupado. O cliente, quase

sempre sem tempo, pode – entre uma tentativa frustrada de ligação e outra –

encontrar na palma da mão (em seu smartphone), outra opção de profissional com

uma disponibilidade maior de agendá-lo com apenas um clique.


Agendamento X Atendimento

Mas, cuidado! Não confunda – e nem deixe o seu paciente confundir - agendamento

online com atendimento online. É comum, e até compreensível, que os pacientes

queiram usar as ferramentas de comunicação para ir além do simples ato de agendar

ou cancelar um procedimento, tirando dúvidas, enviando exames e solicitando até

diagnósticos e receitas.


Cabe ao profissional o bom senso e a ética de seguir as orientações do órgão regulador

da sua profissão, lembrando-se de nunca deixar que o digital substitua o presencial.


Checkup Comunicação Estratégica