BLOG

Buscar

“Rede social nos aproxima do paciente”


E cada dia mais comum encontrar médicos marcando presença nas mídias digitais, usando as redes sociais para falar de saúde. A dermatologista Maria Augusta Martins Bolzan é um bom exemplo disto. Ela enxergou nas ferramentas digitais um caminho para estreitar a relação com seus pacientes e levar informação de qualidade aos seus seguidores.


Apesar das criteriosas regras do Conselho Federal de Medicina, Dra. Maria Augusta mostra que é possível sim falar de medicina no mundo digital, conciliando visibilidade e notoriedade com ética médica.


Em entrevista para o blog da Checkup, para a série “Comunicação em saúde”, ela conta um pouco de sua carreira médica e de como é a sua relação com as redes sociais. Confira:


Checkup – Como aconteceu a escolha pela carreira de médica?

Dra. Maria Augusta – Eu sempre quis ser médica ou dentista, pois queria lidar com pessoas. Na minha família todo mundo é médico oftalmologista, mas eu nunca pensei em escolher essa especialidade. Queria algo que tivesse uma relação mais próxima com o paciente. Quando conheci a dermatologia gostei muito, pois não temos rotina. E o que mais gosto é o fato de poder criar um relacionamento com o paciente, você precisa conhecer muito da vida da pessoa pra prescrever o que se encaixa melhor na vida dela. Gosto muito disto.


Checkup – E quando e como começou a usar as plataformas digitais para falar de saúde?

Dra. Maria Augusta - A Clínica Bolzan tem site e página no Facebook há mais ou menos uns 4 anos, feitos por uma equipe de comunicação. Lá, postamos alguns conteúdos, temas de saúde, além das informações importantes aos pacientes como endereço, contatos, planos de saúde. Além disso, meu marido - que é oftalmologista - é muito mais antenado do que eu em redes sociais e me incentivou a criar uma conta de Instagram.


Checkup – Como você gerencia esta ferramenta?

Dra. Maria Augusta - Eu uso muito. E cuido pessoalmente, acho que é algo mais informal. Comecei de forma natural, postando algumas coisas no meu perfil pessoal, mas comecei a postar muito conteúdo de trabalho. Foi então que criei um perfil só para falar de dermatologia (@dramariaaugusta). Lá eu mostro alguns produtos, divido também um pouco da minha rotina de cuidados, além de trazer novidades de congressos, falar de algumas doenças, dar dicas.


Checkup – E como tem sido o retorno disto?

Dra. Maria Augusta - Eu nunca parei para mensurar o retorno, mas tem muita gente que vem ao consultório por meio do Instagram. Acho muito legal também quando alguém que já é meu paciente vê no meu perfil alguma postagem e comenta depois na consulta.



"Muita gente vem ao consultório por causa do Instagram"


Checkup – Qual é o principal foco das suas postagens?

Dra. Maria Augusta – Eu procuro mesclar os conteúdos, mas a questão da educação é muito importante. Educar os pacientes, falar de protetor solar. Costumo postar de forma instintiva, as vezes sobre uma dúvida que algum paciente me trouxe, algumas questões são recorrentes em consultório.


Checkup – Já teve algum episódio de repercussão significativa de algum tema?

Dra. Maria Augusta – Sim. Em uma postagem recente, eu expliquei que no verão não é preciso parar de usar os cremes, os ácidos, a gente adapta o uso dos produtos. Não é porque é verão que você tem que parar tudo. Eu achei que era uma bobagem, mas tive uma ótima repercussão com esse tema, com um bom alcance. Tive muito retorno de pacientes em consultório sobre isso.


Checkup – Antes, os pacientes encontravam os médicos pelos cadernos de planos de saúde. E hoje, como seus pacientes lhe encontram?

Dra. Maria Augusta - O retorno de Google e Instagram são os principais no meu trabalho no consultório. Recebo muita gente que acha a clínica no Google. Inclusive eles olham quantas estrelas a gente tem no Google. É muito interessante isso. Mesmo quando a pessoa vem indicada por alguém, antes ela dá uma olhadinha nas nossas redes sociais. O paciente primeiro me procura no Instagram e já vem para a consulta conhecendo o meu trabalho. Os pacientes chegam dizendo que já me seguem no Instagram. As formas de comunicação com o paciente também mudaram muito. Hoje no meu receituário tem meu perfil no Instagram e meu número de WhatsApp.


Checkup – Como você avalia o uso dessas ferramentas na medicina?

Dra. Maria Augusta - As redes sociais ajudam a aproximar a medicina dos pacientes. Muitas vezes os pacientes acham que a dermatologia – principalmente a estética - é algo inatingível, e pelas redes sociais você consegue aproximar isso das pessoas. O legal da rede social é essa proximidade com os pacientes. É trazer a medicina para a realidade das pessoas.


Checkup – E quanto a parte ética?

Dra. Maria Augusta - É difícil lidar com a parte ética das postagens. O Conselho Federal de Medicina é bem rigoroso quando a isso, por isso temos que ser bem criteriosos. Você pode fazer tudo que for informativo, mas não para se promover. Eu acredito que algumas regras deveriam ser revistas e atualizadas.


Checkup – Como você acha que outros médicos enxergam estas novas plataformas de divulgação do trabalho?

Dra. Maria Augusta - Alguns médicos ainda têm resistência a essa exposição porque acham que vai invadir a privacidade deles. Também conheço alguns médicos que não postam nada por medo do Conselho Federal de Medicina. Mas acho que é possível achar um meio termo. Sou muito criteriosa com as postagens. Acho que as ferramentas digitais são legais e nós médicos temos que usar sim ao nosso favor. Os médicos têm que abrir a cabeça. Não dá pra fugir, a realidade hoje é essa. E é legal, é muito prazeroso poder ficar mais próximo dos pacientes.



Checkup Comunicação Estratégica